Como Plantar ou Replantar a sua orquídea?

 

      A dica mais importante de todas, independente do tipo de vaso ou de substrato que for usar, para que se tenha sucesso no cultivo é: fixe bem a sua planta!

      Exatamente, se for plantar em vaso ou cachepot, ela tem que estar firme, não pode balançar com o vento. Para isso, não economize em tutores, arrames, tudo o que for preciso para que planta esteja firme. Se for cultivar em pedaços de madeira ou de casca, amarre fime, aperte bem e não use cordões de material que vão afrouxar com o tempo como plastico. 

      Tudo isso porque o sucesso para a orquidofilia está no enraizamento. Se lembrarmos que as pontas das raizes são sensíveis, e que o minimo toque nelas pode fazer ela abortar o crescimento, toda vez que a planta balança no vaso fará com as pontos sejam atritadas com o substrato fazendo elas pararem de crescer. Sem raízes, a planta não tem como absrover a água e nutrientes e qualquer simples doença é capaz de levar a planta a definhar por completo. 

       Não deixe de fazer a leitura dos topicos referentes a escolha de vasos e substratos. 

 

 

" Cultivar orquídeas é cultivar raízes!"

      Quando replantar uma orquídea? 

 

       Retirar uma planta do vaso para tranferi-la para outro vaso nem sempre é uma decisão fácil, mas é hora de deixar a emoção de lado e usar a razão para fazer o que é melhor para a orquídea. Mesmo que ela esteja muito bonita, retardar a hora certa de replantar pode ser uma decisão que fará a planta sofrer muito mais. Muitas plantas são perdidas nas coleções porque não é observada a hora certa de fazer o replantio.  

       

        Uma orquídea precisa ser replantada quando: 

              - A planta cresceu e esta saindo do vaso; 

              - O substrato está velho; 

              - Plantas doentes; 

              - Planta que não está crescendo bem; 

 

       Vamos aqui considerar duas categorias de replantio: o Eletivo e o Emergencial 

 

       ELETIVO - quando é possível escolher a hora certa de fazer o replantio. Neste caso, o ideal é observar quando a planta esta emitindo brotos e raízes novas. Isso significa que a planta não esta em dormencia e logo recuperará o enraizamento tão importante para que mantenha o seu crescimento e saúde. Algumas espécies são especialmente sensíveis ao replantio no tempo errado. Cattleya leopoldii, Cattleya guttata, Cattleya bicolor por exemplo, são espécies que entram em período de dormência após a floração. Se replantadas no período de dormencia normalmente morrem. 

 

       EMERGENCIAL - neste caso o replantio está sendo feito como um ultimo recurso para evitar a morte da orquídea. Plantas como podridão, por exemplo, tem altíssima chance de morrerem e retirar o substrato, lava-la e deixá-la secando à sombra por alguns dias é fundamental para tentar salvá-la. Obviamente, neste caso, não deu tempo de observar se a planta esta na época ideal de replantar é só resta torcer para que tudo de certo.

      Como retirar a orquídea do vaso  para replantar? 

 

       Retirar uma orquídea do vaso pode ser um grande desafio, principlamente se estiver plantada em cachepot. Muitas vezes nosso esforço em preservar as raízes é frustrado. 

        Uma dica preciosa para soltar as raízes do vaso e facilitar o desenvase é deixar a planta de molho em água por uns 5 minutos. Quanto mais molhadas estiverem as raízes, mais fácil elas se soltam e menos elas são machucadas. 

        Após ter deixado de molho, vá soltando gentilmente a planta. Caso sinta que tenha que fazer muita força, isso significa que as raízes serão machucadas e então não sobreviverão no novo vaso.  

        Caso a raiz esteja muito machucada o ideal é cortá-la com uma ferramenta bastante afiada para não macerar o local do corte.  Nunca enrole as raizes dentro do vaso, elas com certeza morrerão e formarão matéria podre no vaso que poderá afetar o crescimento de todas as raizes novas. As raízes que estiverem muito longas devem ser cortadas em um tamanho em torno de 5cm. 

        Após cortar as raízes o ideal seria deixa-las secar a sombra por uns dois dias para que o corte cicatrize. Como isso nem sempre é possível, evite molhar o substrato nos dias seguintes ao replante e apenas borrife água nas folhas para minimizar a desidratação. 

 

      Preparando a muda

 

       Depois de retirar a planta do vaso é importante retirar com cuidado todo o substrado velho das raízes e lavar a planta toda em água corrente. Isso permitirá tirar todas as toxinas e mesmo excessos de adubos que tenham se acumulado. Você observará que muitas orquídeas após umas simples lavagem repondem com a emissão de novas raízes em poucos dias. 

        Corte todas as raízes  e outras partes mortas. Use sempre uma ferramenta esterilizada  entre o manuseio de uma planta e outra (é só aquecer a ferramento no fogão a gás até ficar vermelha, mas existem mini-maçaricos que podem ajudar muito)

       Se voce estiver fazendo cultivo em brita, não existe deterioração do substrato e, neste caso, se as raizes estiverm saudaveis formando um torrão, é possível retirar sem desmanchar, colocar em um vaso maior e só completar com mais britas. 

Observe para que lado a sua orquídea vai crescer

 

       No tópico sobre cultivo em apartamentos ja apontamos dicas da direção de crescimento da planta. A planta irá crescer sempre para o lado de maior luz, procurando muitas vezes o sol da manhã.  Observe a direção da gema dianteira, já que o crescimento partirá de lá para frente. Identificando essa parte da sua orquídea, deve deixar esta o mais longe possível da borda do vaso ou do final de uma pedaço de madeira ou casca na qual ela será plantada.  A partir disto, não correrá o risco de ter que fazer um troca de vaso precocemente, já que todo replante traumatiza a planta e de alguma forma atrapalha o seu desenvolvimento. Veja na foto ao lado como o broto indica a direção do crescimento.   

       Já para as planas que tem o chamado crescimento momopoidal (veja topico "O que é uma orquídea) como as Vandas e Phalaenopsis, voce pode colocar a planta no centro do vaso.

      Reutilizando vasos

 

       Os vasos que sobram após o replante podem ser reutilizados mais devemos tomar algumas precauções para evitar de agentes de doença seja transmitidos através do reuso. Independente do tipo de vaso, o primeiro passo é lavar retirando todos os resíduos (restos de substratos e raízes). Depois, deixe os vasos do molho em uma mistura de 100ml de água sanitária para cada litro de água por 30min. 

No caso de vasos de barro, elem podem ser colocados no fogo (faça uma fogueira com fogo intenso e deixe queimar até o final; deixe esfriar naturalmente). 

       Cachepos e pedaços de madeira (como sansão do campo) normalmente não podem ser reutilizados por causa da decomposição da superfície. Para reuso de cascas (peroba, sucupira), passe pelo mesmo processo de limpeza e esterilização dos vasos.

      Drenagem do vaso

 

       Mesmo que o vaso que voce estiver usando tenha furos, é importante colocar algum material para aumentar a drenagem e afastar o risco da orquídea ficar encharcada, principalmente se o seu cultivo for desprotegido da chuva.  Use algum tipo de material inerte (brita, isopor, cacos de vasos...) até a altura de pelo menos um terço do vaso. Vasos mais rasos necessitam de menos camada de drenagem.

      Acomodando a planta no vaso

 

       A Orquídea deve ocupar algo em torno a 2 terços da boca do vaso, assim ela terá espaço para crescer até que o substrato esteja velho e seja necessário novo replante. 

A orquídea nunca deve ser "enterrada" no vaso. Observe que uma planta fixada na árvore ao natural nunca esta com o rizoma coberto. Essa regra deve ser obedecida no cultivo em vasos. Acomode a planta de modo que o rizoma fique por cima do substrato. Caso a Orquídea não fique fixa, use arrames e tutores para isso. 

        Recomendamos que os brotos da orquídea não fiquem encostadas no substrato, assim ela ficam amis aeradas e diminuimos a chance de ataque por fungos e bactérias. 

 

  • Facebook Social Icon

© 2020 Portal do orquidófilo

administrado por MARCELO ZAGER

Visitas