É possível cultivar orquídeas em apartamentos?

 

 

      A resposta é sim! 

    Com o avanço das cidades, os espaços estão cada vez menores e mais caros, ainda assim a nossa paixão pelas orquídeas continua. 

      É verdade que teremos que nos esforçar bastante para que tudo de certo no no final: uma bela florada!

      Vamos a algumas dicas. 

 

1- Conheça bem a espécie que vai cultivar

 

      Tem se tornado fácil encontrar informações sobre cada espécie, isso fará com que voce entenda as exigencias daquela plantas para que ela cresça bem e floresça. 

         Para começar eu te recomendo tentar cultivar aquelas que habitam (ou habitavam) as matas da sua região. Essas plantas tem uma maior chance de sentirem "em casa" para crescer. Depois que dominar bem o cultivo destas, pouco a pouco, invista em espécies de outras regiões. Lembre-se, quanto mais diferente é o clima do habitat de uma espécie do clima em sua região, mais dificil tende a ser cultivo. 

 

2 - Escolhendo o lugar no seu apartamento

 

       Um das recomendações mais importantes para o cultivo de orquideas é tronar-se um bom observador.  Observe no seu apartamento onde entra a luz solar  em que horarios, se bate vento, se o vento é forte ou fraco, frio ou quente (veja também dicas no item "Cuidados Gerais). 

     Prefira os espaços com sol pela manha e também voltados para o ponto de onde sopram ventos mais quentes (normalmente para a face norte e leste são as melhores para o cultivo de orquídeas)

 

3 - Atenção com a altura do andar do seu apartamento

 

       A Princípio, é possível cultivar em todos os andares. Se o seu apartamento for em um andar baixo, é possível que receba mais sombra de murros e prédios vizinhos (observe o tempo e horário que terá sol), também deve ter manes ventilação. Quanto mais alto o seu apartamento maiores as correntes de vento e também maior a incidência solar, gerando mais risco de desidratação e até queimaduras nas plantas. 

      Se a sua opção for colocar as plantas perto de uma janela ou em uma varanda, procures colocar aquelas plantas que exigem mais sol nas primeiras filas (para fora) e nas filas mais internas progressivamente colocar as que precisam de menos luminosidade. 

Ainda assim, pode ser necessário que se use algum "quebra-vento" (vidro, plastico..) se forem regiões como prédio a beira mar onde constuma ventar muito (mas nunca feche totalmente, a ventilação é sempre necessária (leia mais no tópico "Cuidados Gerais". Também pode se necessária alguma tela de sombreamento para filtrar o sol nas horas mais quentes do dia. 

 

4 – Qual o maior desafio para o cultivo de Orquídeas em apartamentos?

 

      O maior de todos os desafios é manter a umidade relativa do ar. Como disse no tópico “Cuidados Gerais”, a umidade relativa do ar é uma condição para o bom cultivo da maioria das espécies. Muitas das doenças e pragas que podem atingir uma orquídea vêm da deficiência nesse item.

      O interior de casas e apartamentos tem muitos elementos responsáveis por retirar do ar a umidade natural. O piso concretado evita que a umidade do solo suba e se evapore. Revestimentos das paredes, tecidos, moveis, livros... A essa altura voce pode estar pensando em usar um umidificador de ar desse facilmente encontrados em farmácias. É com certeza uma boa ideia, mas existem também outras formas mais simples e mais econômicas. Bacias com água (jogue sal na água para evitar se tornar um criadouro de mosquitos), fontes, aquários e até deixar o chão periodicamente molhado podem ajudar muito no desenvolvimento das plantas.

      Outra alternativa é colocar dentro de uma bandeja pedriscos e colocar água e então colocar os vasos em cima (não deixe agua encostar no vaso)

 

5 – Direção do crescimento das orquídeas em apartamentos

 

     Orquídeas crescem em direção a luz. Isso quer dizer que provavelmente as orquídeas irão inclinar os novos bulbos na direção da luz. Também as frentes irão direcionar o seu crescimento nesta mesma direção.

      As orquídeas crescem e posicionam as folhas num ângulo e direção que possam captar a maior quantidade de luz possível. Na prática, isso quer dizer que, se você precisar retirar o vaso do lugar, procure coloca-lo na mesma direção em que estava anteriormente (depois das folhas maduras elas não mudam mais a direção) garantindo que tenha o máximo aproveitamento da luz, que é uma condição para que ela possa realizar toda a fotossíntese e permaneça saudável.

       Por outro lado, isso também gera uma oportunidade de não precisar replantar as orquídeas com tanta frequência. Se a sua planta estiver prestes a sair do vaso e se o seu substrato ainda estiver em perfeitas condições, você pode dar meia volta no vaso (girar) e perceberá que as próximas brotações provavelmente voltarão para dentro do vaso já que procurarão continuar crescendo na direção da maior luminosidade (que agora esta na direção aposta).

       Mas atenção, não faça esse procedimento a todo instante. É um procedimento para ser feito somente quando houver a necessidade de mudar a direção do crescimento (lembre que as folhas antigas estão direcionadas de modo a ter a maior eficiência para absorção de luz).

 

6 – Adubos e defensivos

 

     A princípio, as orquídeas no apartamento tem tanta necessidade de adubação e também adoecem muitas vezes necessitando de tratamento. Por isso, convido também a ler os tópicos específicos a respeito de adubação e pragas e doenças.

      Mas, diferente de quando temos um orquidário do lado de fora, estamos falando de um cultivo em que as orquídeas estarão em permanente convívio com os moradores.

    Então temos que pensar em evitar odores fortes e desagradáveis. Lembre que quando você faz a pintura do apartamento, dependendo do tido de tinta que usar vai ter desconforto com o cheiro que ficará alguns dias no ambiente. Assim também será com os produtos passados nas suas plantas.

     Quanto à adubação existem linhas de adubos com componentes orgânicos (torta de mamona, farinha de ossos, bokashi e outros organominerais líquidos) e também linhas completamente químicas. Eu gosto muito da linha de orgânicos, mas o problema é que esse tipo de adubo precisa reagir com o substrato (uma espécie de decomposição) e esse processo irá liberar gases muitas vezes desagradáveis. Alguns cheiram mesmo a peixe morto e acredito que você não gostará disso em seu apartamento. Então vai preferir os adubos químicos.

      Com os defensivos a questão é ainda mais difícil. Os defensivos normalmente apresentam cheiro forte, mas o pior é a toxidade dos mesmos. Muitos estão relacionados ao aparecimento de problemas a longo prazo, até mesmo o câncer. No item defensivos, vai encontrar algumas receitas caseiras (mesmo que tenham menor eficiência) que podem ajudar no seu cultivo. Se não tiver sucesso com o controle de problemas com receitas caseiras, pode precisar levar as plantas para algum lugar provisório, longe de todos, onde poderá passar o defensivo e deixar elas lá por algumas semanas até os elementos tóxicos se dissiparem um pouco. Produtos para jardinagem amadora, disponíveis em lojas de jardinagem, também são pouco tóxicos e pode ser tentados.

     A boa notícia é que o cultivo em apartamentos e varandas é que muitas pragas são bem difíceis de aparecerem. A maioria das pragas neste caso são trazidas pelo ar (pulgões, cochonilhas, tripés, lagartas, diabroticas) e a limpeza e catação manual para um numero pequeno de vasos pode ser o suficiente para manter a coleção sob controle.

 

 

7 – Uso de Luz  artificial para cultivo de orquídeas

 

       As vezes a luminosidade que vem através de portas e janelas não é o suficiente para a a saúde das orquídeas, nesses casos voce precisa considear a hipótese de usar luzes artificiais. 

        As lampadas indicadas são as do tipo fluorescente e devem ser posicionadas lado a lado a uma distancia de 15 a 20cm uma da outra. Existem lampadas especiais para o cultivo, mas essas são masi caras. Teoricamente, os resultados de cultivo com lampadas especiais são melhores, mas os dados ainda são conflitantes. 

Coloque as plantas cerca de 40cm abaixo das lampada e as mantenha acesas por um período de 14 a 16 horas por dia. 

Por fim, prevalece a observação da coloração das folhas, conforme descritos no item "Cuidados Gerais",  para concluir se a luminosidade esta suficiente ou não. 

        A descrição acima é para cultivo exclusivamente com luz artificial, mas a luz artificial pode ser usada com menos lampadas de modo a apenas complementar a luz que ja entra por uma janela, por exemplo. Espécies que necessitam de alta luminosidade tendem a não se adaptarem bem ao uso de luz artificial. 


 

 

 

  • Facebook Social Icon

© 2020 Portal do orquidófilo

administrado por MARCELO ZAGER

Visitas