• Facebook Social Icon

© 2020 Portal do orquidófilo

administrado por MARCELO ZAGER

Visitas

O pH no cultivo das orquídeas

        O pH é uma sigla do termo Potencial Hidrogeniônico e diz respeito a quão acido ou alcalino esta uma solução.  Funicona assim: o hidrogenio (H+) é responsável por determinar a acidez de uma solução, isso quer dizer que quanto mais H+ uma solução tiver mais ácida ela é. Do lado aposto está o radical hidroxila (OH-), que, em uma solução, quanto mais OH- tiver, mais alcalina será, 

        A escala de pH vai de 0 até 14, sendo o numero 7, representando o pH neutro. Quanto mais perto de 0, mais ácido e quanto mais perto de 14, mais alcalino. 

       Veja abaixo um exemplo de pH de algumas soluções conhecidas: 

        Agora que já definimos o conceito de pH, precisamos debater como ele influencia no cultivo.  Normalmente o orquidófilo amador utiliza a fonte de água que estiver disponível para irrigar as orquideas, sem se preocupar com as características dela, fato esse que é a própria diferença entre o sucesso e o fracasso no cultivo. Com o tempo aprendemos que irrigar as plantas com agua da chuva é melhor que usar água de torneira, mas na prática, isso quer dizer que é melhor usar uma água com pH de 6,4 do que uma água com pH de 7,2 para irrigar as orquídeas.

         O primeiro impacto a ser observado é sobre a nutrição. Deferentes níveis de pH afetam o que chamamos de disponibilidade de nutrientes para a orquídea. Na pratica, isso quer dizer que não basta adubar sua planta, mas precisa-se também avaliar se o pH do substrato  em que está plantada permitirá que esses nutrientes possam ser absorvidos e utilizados pela planta. 

         Na natureza as orquídeas são irrigadas com água da chuva, que costuma ser muito pura (com exceção dos locais com muita poluição). A água da chuva costuma ser levemente ácida, com pH entre 6,4 e 6,8. 

           Mas não é só a água que importa quando se fala de pH, devemos também olhar para o substrato no qual as orquídeas estão plantadas.  Se voce estiver usando um substrato organico, por exemplo, este naturalmente deixará o ambiente mais ácido. Nestas condições, alguns micronutrientes encontram uma condição ótima para absorção, podendo se tornar facilmente toxicos para sua orquídea. Nestes casos, elevar o pH da solução usada para irrigação trará resultados fantásticos para o seu cultivo. 

       Alguns fertilizantes utilizados na fertirrigação (Mono-Amonio-Fosfato (MAP), fosfato monopotássico (MKP), ácido fosfórico, ácido nítrico, e sulfato de amónio), tendem a acidificar a água de irrigação.   Outros (nitrato de potássio, nitrato de cálcio, nitrato de manaturezagnésio e sulfato de potássio), tendem a alcalinizar-la. Por isso a necessidade de conhecer a reação de fertilizantes dissolvidos na água da irrigação, evitando perdas no crescimento de produção (quantidade e qualidade) de flores e a perda de nutrientes devido à formação de precipitados: Perda de cálcio (Ca) e magnésio (Mg) na forma de carbonato de cálcio e magnésio; enxofre (S) na forma de sulfato de cálcio; fósforo (P) na forma de fosfato de cálcio e ferro (Fe) na forma de sulfato de ferro.

Na prática, as soluções nutritivas para fertirrigação podem ser classificados em três categorias: Ótimas (5,5 <pH ≤ 6,5), abaixo do ideal (6,5 <pH ≤ 7,5) e insuficiente (pH> 7,5) .

       A tabela abaixo mostra o ponto ótimo de absorção para cada nutriente de acordo com o pH (faixa ótima entre 5.0 e 6.5)

 

        Em segundo lugar, o pH do substrato afeta o crescimento e atividade de micro-organismos nele contidos. E sabemos que existem uma forte relação entre determinados micro-organismos que se denvolvem junto as raízes das orquídeas e a disponibilidade de nutrientes para elas. 

      O pH também afeta a eficiência dos defensivos usados!

         A maioria dos defensivos agrícolas tem um pH ideal para uma maior efetividade, tanto quanto a eficiência e também quanto ao tempo de ação na cultura.  Essa é também uma das razões para que não se misture diferentes defensvos: além deles poderem reagir entre si, gerando perda de ação ou mesmo toxidez para a orquídea, cada defensivo tem uma faixa ideal de funcionamento. 

        As tabelas abaixo, mostram o pH ideal para a maioria dos produtos disponíveis no mercado. Na tabela são descritos os principios ativos sem menção ao nome comercial. Portanto, para sua pesquisa, veja o nome do princípio ativo na bula do produto e o encontre nas tabelas.