• Facebook Social Icon

© 2020 Portal do orquidófilo

administrado por MARCELO ZAGER

Visitas

10 Dicas para começar a cultivar Orquídeas com Sucesso

 

      Se você esta começando a cultivar orquídeas, Parabéns! e seja bem-vindo a um maravilhoso mundo!

      Para aumentar ainda mais as suas alegrias, preste atenção em 10 dicas que preparamos para voce:  paramos para voce:

 

1 – Procure conhecer a sua Orquídea


       Talvez uma das coisas mais interessantes em se cultivar orquídeas seja o desafio que muitas vezes elas nos impõem. Cada espécie tem seus segredos e você precisará descobri-los. Converse com mais experientes, busque na internet; saiba se sua planta gosta de mais ou menos luz, quanto de umidade e assim por diante. Assim, você poderá avaliar qual o melhor jeito de cultivá-la. Não deixe de frequentar grupos de discussão, tanto os da internet, quanto as associações de orquidófilos; sempre terá a oportunidade de aprender mais um detalhe que pode ser salvador no seu cultivo. 


2 – Observe as suas plantas. 


     Normalmente as plantas dão sinal de que algo não esta bom para elas antes mesmo de adoecerem. Hidratação do bulbo, a cor das folhas, jeito de crescimento, todos são sinais que a orquídea lhe dá como um pedido de ajuda. Leia tópico “Sinais de Problemas com suas Orquídeas”. 


3 – Orquídeas morrem mais fácil por excesso de água que pela falta. 


     Quando se dá água demais para as orquídeas as raízes e as vezes até os bulbos apodrecem, sendo muitas vezes impossível salvar a planta. Se a Orquídea passar por um tempo sem água e os bulbos murcharem, ainda será possível colocar a planta por alguns minutos dentro da água para a reidratação. 


4 – Replante a orquídea sempre que o substrato estiver velho


      Não importa o substrato que estiver usando, exceto se usar apenas pedras (veja tópico de substratos), o substrato tem um tempo de validade. Mesmo que a orquídea ainda esteja linda no vaso, assim que notar que o substrato esta se desfazendo, tiver cheiro de podre ou mofo, ficar compactado, é sempre hora de trocar. Procure fazer o replantio sempre quando a planta estiver emitindo brotos ou raízes novas. 


5 – Esterilize facas e tesouras sempre que for cortar alguma parte da orquídea


      A exemplo do que acontece com os serem humanos, ferramentas de corte podem facilmente levar uma doença de uma planta para a outra. E não adianta apostar que a orquídea está sadia, as vezes a doença está lá, oculta, como alguns vírus, que demoram a se apresentar na aparência da planta.  Leve facas e tesouras e esterilize na boca do fogão até ficarem vermelhas (não mergulhe a ferramenta quente em água para não destemperar) 


6 – Coloque novas plantas sempre em quarentena


      Sempre que chegam novas plantas em seu orquidário, por mais que não tenha sinal nenhum, nunca se sabe se não existe ali escondida alguma praga ou doença.  Então, o ideal é sempre colocar a planta em ambiente separada de todas as outras por 40 dias. Se nesse período ela não mostrar nenhum problema, então poderá ser juntada as demais plantas. 


7 – Prefira vasos de barro ou cachepos ao invés de plástico


      Embora também existam vantagens no vaso de plástico, os vasos de cerâmica e cachepos tem a grande vantagem de secarem mais rápido. Isso é uma vantagem tremenda principalmente se o seu orquidário não for protegido da chuva, diminuindo muito a incidência de apodrecimento das plantas.  


8 – Capriche na drenagem dos vasos


      Uma drenagem deve ser feita de modo que em hipótese alguma se acumule agua no fundo do vaso. Água no fundo do vaso é sinônimo de doenças e das mais agressivas. 


9 – Cultive plantas adaptadas á sua região


      Orquídeas vêm de todas as partes do mundo, e também existem (ou existiam) na região onde você mora. Dê preferência para esta que habitam a sua região antes de se arriscar no cultivo de plantas de outras regiões. Normalmente, quando falamos que uma orquídea é de difícil cultivo, é porque ela é de uma região muito diferente da que estamos tentando cultiva-la. Depois de ter sucesso com as plantas da sua região, então passe para as demais. Atenção que muitas das plantas que estão disponíveis atualmente em floriculturas e supermercados, são plantas de outros países e por isso são muitas vezes plantas que adoecem e morrem com muita facilidade. 


10 – Evite juntar muitas plantas


       Como o tempo temos o ímpeto de adquirir mais e mais plantas mesmo que o nosso espaço seja pequeno. Quanto mais juntas estiverem os vasos, maior a chance delas adoecerem. A situação fica ainda pior se os vasos estiverem muito perto do solo e se estiverem penduradas de modo que as de cima fizerem sombra nas de baixo. Chega um tempo em que você precisará escolher as que mais gosta, as de melhor forma e mesmo as que tem mais chance de ganhar prêmios em exposições. 

 

Agora, Mãos à Obra!