Cuidados Gerais para sua Orquídea

 Ganhei uma orquídea, e agora?   O que eu faço?  

 

       Quando se trata de cultivo de orquideas, costumamos dizer que a melhor dica é tentar copiar o ambiente que ela tem na natureza.  No entanto, temos mais de 35 mil espécies que vem de todos os continentes, exceto as regiões polares. Isso quer dizer que é praticamente impossível termos dentro de uma mesmo orquidário condições de atender a todas elas. Devemos então agrupar aquelas que tem exigências parecidas. Um ambiente desfavorável no orquidário é sinônimo de dificuldade, ja que a tendência é a instalação de seguidas doenças até a morte de muitas delas. Vamos então à algumas linhas gerais que atendem a maioria das orquídeas

 

Ventilação

 

       As orquídeas precisam de lugar arejado, mas  não pode ficar balançando no vaso, porque isso machuca as raízes.  Um boa ventilação dificulta a ação de quase todas as pragas e doenças em orquídeas. 

     É muito aconselhável que se proteja as plantas dos ventos frios (pode ser filme plastico ou mesmo um muro). Em algumas regiões do sul do Brasil existe o chamado "vento sul", este deve ser evitado.  

 

 

Irrigação/Umidade

 

       A maioria das orquideas que cultivamos é epífita ( quer dizer que crescem agarradas em trocos de árvores na natureza), isso por si só já nos ensina que elas não estão acostumadas a ficar com as raízes muito molhadas. A maioria das orquídeas precisa mesmo é de umidade do ar.

      O ideal é que ela esteja plantada (se não quiser plantar em tocos de madeira ou casca)  em um substrato que seque relativamente rápido, que só mantenha o vaso úmido, evitando o apodrecimento das raízes e da planta. Mas se sua orquídea for das de raízes finas (como os Oncidium, "Chuva de Ouro", miltonias) o melhor mesmo é não plantar em vasos.  (veja mais no tópico "substratos")

 

Uma pergunta comum é "Quantas vezes por semana devo dar água?"

      Isso vai depender de algumas coisas: Do tipo de substrato, vaso, clima, ventilação.  Voce deve molhar mais vezes se usar substrto mais arejado, se o clima estiver quente e seco (em dias de chuva, a umidade do ar fica alta e a orquídea sabe se beneficiar disso) e em ambientes de muita ventilação.  Vasos de plastico secam mais devagar que os de barro ou cachepôs. 

       Uma dica geral é molhar em torno de tres vezes por semana jogando água até escorrer pelo fundo do vaso. Se os dias estiverem muito quentes apenas pulverize as folhas no início da manhâ e final da tarde.  

       Não deixe pratos em baixo de vasos de orquídeas: além de proliferar mosquitos, provavelmente as raízes de sua planta apodrecerão.

        O importante é voce sempre observar como esta o substrato, se estiver umido, não precisa molhar. 

 

Como pode ser aumentada a umidade do ar?

       A medida mais simples é manter o chão do orquidario molhado.  Uma opção que é também decorativa, é manter um lago ou fonte de agua dentro ou proximo do orquidário.  Se preferir, pode plantar no chão samanbaias e bromélias. 

       Evite molhar as orquídeas quando as folhas estiverem quentes. 

       Se molhar as flores elas podem durar menos tempo. 

       Veja no Menu "segredos", como voce pode medir a umidade em casa. 

 

Porque as orquídeas precisam de menos água que outras plantas?

Ao longo da evolução algumas orquídeas se tornaram capazes de diminuir a perda de água durante o dia, quando ocorreriam as maiores perdas, desenvolvendo o mecanismo fotossintético do tipo MAC (metabolismo ácido das crassuláceas). Assim, os estômatos são abertos à noite, perdendo menores quantidades de água. As orquídeas com as folhas mais suculentas têm uma forte tendência a serem MAC, sendo então que a eficácia da absorção de água depende da planta estar umida de noite. Então é melhor molhar as plantas a tarde, após as 16h, porque assim os seus substratos ainda estariam molhados durante a noite e, também, permaneceriam com boa umidade na manhã seguinte, onde as outras, que não são MAC (são as C3), se beneficiariam da água no substrato durante o dia.

 

Luminosidade

 

        A luz é fundamental para que a orquídea faça fotossíntese, um processo químico em que a planta produz o seu alimento. 

    Orquídeas das regiões mais próximas a linha do Equador precisam de mais luz que as de regiões temperadas da Terra.

Para a maioria das espécies é bem conhecida a quantidade de luz (descrita em LUX) e se voce tiver um aparelho chamado luxímetro, pode medir se a luminosidade no local onde a planta está é a ideal. 

        Mas na maioria das vezes não temos nada disso disponível. 

 

        Então, "como saber se minha orquídea esta com a quantidade certa de luz?"

      A resposta pode estar nas folhas.  Folhas com cor verde escura são sinais de falta de luz (embora muita gente ache as plantas bonitas com essa cor). A orquídea com luz ideal deve ter as folhas em colorido "verde alface" para a maioria das espécies que cultivamos. 

Se faltar luz, ela não floresce ou floresce muito mal (veja no item "porque minha orquídea não floresce") se tiver luz demais, ficam muito amarelas e podem até queimar as folhas. 

     Uma dica importante é evitar  o sol forte, deixe sua orquídea pegar sol somente antes das 9 da manha e deposi das 4 da tarde. No restante do tempo, precisa usar uma tela para sombreamento (para a maioria das orquideas um sombreamento entre 50 e 70% é o ideal).

      A figura abaixo mostra que quanto menos luz, as folhas se tornam mais largas e mais finas, ainda, as folhas vão adotando uma angulação mais horizontal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Temperatura

 

Aqui novamente a máxima de observar as temperaturas da região de habitat da espécie é o mais importante. A maioria das plantas cultivadas no Brasil apreciam temperaturas entre 15ºC e 25ºC e não toleram geadas e temperaturas próximas a 0ºC. Diferença em torno de 10ºC entre a temperatura do dia e a da noite favorecem a maior parte das orquídeas.

 

** Veja a Pagina de cuidados específicos para descobrir exgências de cada gênero.**

  • Facebook Social Icon

© 2020 Portal do orquidófilo

administrado por MARCELO ZAGER

Visitas